fbpx

Ligia Posser

Vassoura da Bruxa

Pedra negra, de origem indiana, era usada pelas ciganas mais ve lhas e experientes para feitiços e para desenvolver trabalhos de limpeza  e afastamento de espíritos maléficos, além de remover energias negativas, doenças e mau-olhado, ou “malfeito”, como diziam. 

Conta a história que muitas ciganas foram queimadas nas fogueiras, pois os católicos temiam os poderes dessas “bruxas ciganas”,  que os usavam para anular o obscurantismo da época, implantado pela  Inquisição. Os padres diziam que quem possuísse ou tocasse na pedra  Vassoura da Bruxa, seria levado a queimar para sempre no inferno.  

Na verdade, essas pedras negras possuíam muito poder vibracional de limpeza e cura, e se conectavam diretamente com a verdade e 

a integridade, varrendo para longe energias que não estivessem sob a  proteção da Luz. 

Quando uma cigana portava uma Vassoura da Bruxa, era imediatamente tomada por um transe psíquico e revelava tudo o que estivesse  obscuro, escondido e velado. Muitas pessoas, inclusive os próprios ciganos, temiam esse tipo de trabalho energético, pois desvendava tudo  aquilo que não queriam nem pensar ou mesmo que outros tomassem  conhecimento.  

Era uma pedra que removia as culpas, trabalhava os remorsos,  entrava fundo nos pensamentos mais obscuros e insondáveis, trazendo-os à Luz e à claridade do dia. 

Quem tivesse a coragem de enfrentar  esse tipo de trabalho, adquiria, após intensos, profundos e sofridos  sentimentos, muita paz e resignação, e mudava totalmente a sua forma  de ser e agir para consigo mesmo e para com os demais do clã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tem alguma dúvida?
Tem alguma dúvida?